ENTREVISTA

Marketing Pessoal

O que é marketing pessoal?

Mario Persona - 
Marketing pessoal é um conjunto de ações com o objetivo de tornar-se alguém útil para um determinado mercado onde essa pessoa pretende atuar. Assim como se faz com um produto, projetando suas especificações e benefícios para poder atender a uma determinada clientela, o profissional precisa trabalhar suas habilidades e competências para que elas correspondam ao que o mercado procura.

A dificuldade é que costumamos sempre olhar para nós mesmos e tentar satisfazer nossos gostos pessoais, mas nem sempre aquilo que queremos ser e fazer é o que o mercado procura. Então o profissional precisa se recriar, transformando-se na resposta para uma determinada gama de necessidades e desejos do mercado, e assim estar capacitado a atender seus clientes, sejam eles pessoas individualmente, parceiros, colegas ou até mesmo a empresa onde trabalha.

Qual a importância de ser fazer marketing pessoal?

Mario Persona - 
A mesma pergunta poderia ser feita levando-se em consideração um produto, e aí a questão seria rapidamente entendida. Nenhum produto fará sucesso se não for desejado pelo público ao qual se destina. Mas para ser desejado ele precisa ter qualidades e características que correspondam ao desejo que as pessoas têm, ao ponto de estarem dispostas a investir nisso.

Um profissional que vive orbitando em torno de si mesmo e achando-se o máximo certamente terá dificuldade para observar o mercado onde atua e atender as expectativas desse mercado. A importância de se fazer marketing pessoal está no fato de não conseguirmos vencer na vida a menos que tenhamos algo para oferecer. E, ao contrário de um produto físico, esse algo que um profissional tem para oferecer são as suas habilidades.

Como faço isso?

Mario Persona - 
O primeiro passo é avaliar sua bagagem, suas habilidades, suas competências e compará-las com aquilo que o mercado exige e necessita hoje de um profissional. Isso não se limita à educação formal, diplomas e coisas assim, mas também inclui atitude, bom humor, flexibilidade, capacidade de se relacionar, comunicação e todas aquelas qualidades que tornam alguém agradável para se conviver.

O profissional deve também observar seus pontos fortes e fracos, tentando explorar os primeiros e melhorar os outros. Nossos pontos fortes são aquelas características que temos quase que por natureza e que podem ser transformadas em vantagem competitiva. 

Por exemplo, uma pessoa que goste de cozinhar jamais ficará sem profissão. O que precisa é aprimorar essa sua habilidade e torná-la vendável. Alguém que goste de números também poderá encontrar uma infinidade de profissões e atividades dentro dessa área. A dificuldade está em tentarmos fazer algo que está muito fora de nossas características pessoais, pois o esforço para se atingir uma capacidade mínima nessa área poderia ser melhor aplicado para se atingir uma capacidade máxima na área com a qual estamos mais familiarizados.

Mas isso não significa fechar-se para o que é novo, pois o tempo todo estamos sendo bombardeados com novas tecnologias, processos e costumes. Isso tudo deve ser visto como ferramentas que poderão potencializar nossas qualidades. Por isso, alguém que goste de escrever vai precisar aprender a usar um computador, por mais que odeie a tecnologia, pois trata-se de uma ferramenta indispensável à sua atividade.

Por esta razão o profissional nunca pode parar de se aperfeiçoar, de estudar e aprender coisas novas. Nem sempre é possível freqüentar um curso por causa de horários e outras obrigações já assumidas, mas sempre é possível sacrificar a novela para ler um bom livro ou revista, visitar sites interessantes na Internet e procurar aperfeiçoar-se na atividade que considerar a mais importante profissionalmente.

Pra quem ainda não cuida de seu marketing pessoal, é possível aprender a fazer, investir nesse lado?

Mario Persona - 
Sim, há muita informação hoje disponível em livros, revistas e na Internet para qualquer pessoa ter condições de aprimorar suas habilidades, desenvolver novas capacidades, criar uma marca pessoal forte e promovê-la dentro e fora de seu atual ambiente de trabalho. O que é preciso é ter vontade para isso.

Também não há idade para começar. Em meu último livro, "Dia de Mudança", dedico um bom número de capítulos para pessoas que já atingiram uma idade em que fica mais difícil competir em um mercado cheio de novos talentos dessa nova geração que vai chegando com muita garra ao mercado de trabalho. Como uma pessoa com mais de quarenta ou cinqüenta anos consegue competir e se posicionar nesse mercado tão competitivo?

Certamente ela não poderá fazer as coisas do mesmo modo que fazia há dez ou vinte anos, por isso também terá de se reciclar, de aprender coisas novas. E é preciso que ela entenda também que há atividades mais adequadas à experiência que acumulou, nas quais estará mais capacitada a competir. Porém nada disso irá acontecer por si só, se ela não trabalhar sua imagem, criar uma boa rede de relacionamentos, estudar e utilizar novas ferramentas, enfim, fizer tudo aquilo que faz parte de uma boa lição de casa de marketing pessoal.

É preciso também que o profissional esteja sempre disposto a aproveitar novas oportunidades, porque são elas que abrem portas inesperadas que podem nos levar ao sucesso. Pessoas resistentes a oportunidades, ou que fogem de tarefas novas só porque não gostam do desconhecido, têm pouca probabilidade de crescer no mercado e um dia acabarão sabendo fazer só aquilo que ninguém mais está disposto a comprar.

Por que as pessoas que fazem marketing pessoal têm mais destaque no meio profissional?

Mario Persona - 
A partir do momento que um profissional procura se aprimorar, ele já estará apto a conhecer coisas novas e a se manter sempre atualizado. Ninguém hoje quer comprar um celular daqueles enormes que usávamos há alguns anos, porque há modelos menores, mais leves e com muito mais tecnologia e qualidade. O mesmo acontece com o profissional. Se ele não se mantiver em um estado de constante atualização, logo perderá seu lugar para alguém mais jovem e dinâmico.

Obviamente pessoas mais qualificadas acabam deixando uma marca positiva por onde quer que passem. Essa marca positiva é a lembrança que deixam na mente das pessoas que acabarão se transformando em divulgadores de sua marca. 

Mas é importante ressaltar que atitude é algo que faz parte de uma boa estratégia de marketing pessoal, porque ainda que alguém seja o melhor do mundo em um determinado assunto, sua dificuldade de "vender o seu peixe" será muito grande se for uma pessoa intragável que os outros façam questão de esquecer. E se você cair no esquecimento das pessoas, quem irá indicá-lo?

Quais as dez primeiras perguntas que você faria a um profissional para saber se ele está cuidando bem de seu marketing pessoal?

Mario Persona -

  1. Você trata as pessoas do modo como gostaria de ser tratado?
  2. Você tem o hábito de aprender coisas novas e aperfeiçoar o que já sabe?
  3. Seu relacionamento com as pessoas é bom o suficiente para elas indicarem você a outros clientes ou empregadores?
  4. Aquilo que você faz é visto como um benefício pelas pessoas para as quais trabalha?
  5. Você conhece alguém que faça melhor do que você aquilo que você faz?
  6. Você é mais conhecido por suas qualidades ou por seus defeitos?
  7. Quando lhe dão uma tarefa nova você procura aprender como executá-la ou livrar-se dela?
  8. Você procura aprender formas de se comunicar melhor, aprimorando seu vocabulário, sua escrita e sua comunicação de um modo geral?
  9. Você tem cuidado com sua aparência?
  10. Você se mantém alerta para as possibilidades, investigando as novidades que surgem no mercado de trabalho com o objetivo de descobrir se existem nelas oportunidades para você mudar e crescer?

Entrevista concedida à Revista Viva Mais em 01/04/2008 para uma matéria sobre marketing pessoal.

Entrevistas como esta costumam ser feitas para a elaboração de matérias, portanto nem tudo acaba publicado. Eventualmente são aproveitadas apenas algumas frases a título de declarações do entrevistado. Para não perder o que disse na hora, costumo gravar ou dar entrevistas por escrito. A íntegra do que foi falado você encontra aqui. 

Mario Persona é consultor, escritor e palestrante. Veja emwww.mariopersona.com.br

UM CONTADOR DE HISTÓRIAS

Com seu estilo inconfundível, o palestrante Mario Persona transforma grandes questões em conceitos simples e de fácil compreensão para qualquer audiência.

Um fino senso de humor e talento de cronista, aliados à experiência empresarial, lhe permitem extrair do banal o extraordinário e transformar "causos" corriqueiros em analogias perfeitas para a vida, carreira e negócios.

Para saber mais sobre o palestrante
clique aqui ou entre em contato para
receber uma proposta. Ou ligue para
(19) 99870-7899 / 99789-7939
contato@mariopersona.com.br

Laura Loft - Diário de uma recepcionista
Laura Loft
Diário de uma recepcionista
Marketing de Gente
Marketing
de Gente
Receitas de Grandes Negócios
Receitas de
Grandes Negócios
Gestão de Mudanças
Gestão de
Mudanças
Crônicas de uma Internet de verão
Crônicas de uma
Internet de verão
Marketing Tutti-Frutti
Marketing
Tutti-Frutti
Dia de Mudança
Dia de
Mudança
Crônicas para ler depois do fim do mundo
Crônicas para ler
depois do fim do mundo
Eu quero um refil!
Eu quero
um refil!
Meu carro sumiu!
Meu carro
Sumiu!
Moving ON
Moving
ON
Uma luta pela vida
Uma luta pela vida
Lia Persona Hadley
O Evangelho em 3 minutos - Mateus
O Evangelho em 3 minutos
Mateus
O Evangelho em 3 minutos - João
O Evangelho em 3 minutos
João
O que respondi - Vol. 1
O que respondi
Vol. 1
O que respondi - Vol. 2
O que respondi
Vol. 2
O que respondi - Vol. 3
O que respondi
Vol. 3
O que respondi - Vol. 4
O que respondi
Vol. 4
O que respondi - Vol. 5
O que respondi
Vol. 5
O que respondi - Vol. 6
O que respondi
Vol. 6
O que respondi - Vol. 7
O que respondi
Vol. 7
O que respondi - Vol. 8
O que respondi
Vol. 8
O que respondi - Vol. 9
O que respondi
Vol. 9
Você encontra os livros de Mario Persona também nestes endereços: