ENTREVISTA

A importância do MBA

Ter um MBA é essencial para a carreira profissional?


Mario Persona - Minha opinião é que ter um MBA pode ser condição necessária, mas não suficiente. Depois da grande disseminação de cursos superiores, que acabaram transformando o diploma universitário como condição básica para a entrada no mercado, ou até para a permanência nele (muitos profissionais precisaram arranjar um para poderem subir na empresa onde trabalhavam), o mesmo acontece com os MBAs.

Um MBA será mais uma linha no currículo do candidato a uma vaga, e se o curso tiver sido feito no exterior ou em uma escola brasileira de renome, essa linha poderá aparecer em negrito, mas nem sempre isso será o fator decisório. Em qualquer contratação, o primeiro valor agregado ao profissional está na indicação. Sim, o "quem indica" funciona em todos os escalões de qualquer profissão, porque até pomada nós compramos seguindo a indicação da vovó.

Depois vem a experiência profissional, a referência do que a pessoa já conseguiu fazer em algum outro lugar. Numa época em que as empresas não têm muito tempo para fazer experiências ou para ensinar pessoas a executarem seu trabalho, a referência da competência é importante. 

É importante fazer um MBA no exterior?

Mario Persona - Se além da indicação e da experiência, às quais me referi, você tiver um título acadêmico de pedigree, melhor ainda, obviamente. Se o curso tiver sido feito no exterior, você também ganhará uma experiência importante para o mercado global de hoje, que é a vivência em outra cultura e o aperfeiçoamento em outro idioma.

Mas o profissional também não pode olhar apenas para essas questões. Conheço um jovem que atua em uma empresa e recebeu uma proposta irrecusável: fazer um mestrado em uma universidade de renome, junto com uma pesquisa que poderia torná-lo referência em uma área da vanguarda científica. Mas, para isso, seria preciso deixar a empresa onde trabalhava e se dedicar de corpo e alma ao meio acadêmico. Preferiu declinar do convite e continuar a carreira prática. O tempo e a promoção que obteve na empresa mostraram que aquela foi a decisão profissionalmente correta, e ele acabou deixando a pós-graduação como uma segunda opção para quando conseguir encaixar isso em sua agenda.

Portanto, a decisão de fazer um MBA, em especial no exterior, que exigirá uma dedicação praticamente integral, deve ser ponderada em termos estratégicos. Se o profissional já está trilhando um caminho de grandes possibilidades, não convém interrompê-lo para tentar voltar mais tarde ao mercado com um título a mais. Hoje um título acadêmico pode ajudar em muito na carreira, mas já não é garantia de colocação. 

Como a gente costuma dizer em marketing, custa menos manter um cliente existente do que conquistar um novo, e entre escolher um candidato com experiência e sem um curso de pós-graduação, e um inexperiente, porém com um curso de pós, provavelmente ela optará pelo primeiro que poderá trazer resultados em curto prazo. Se há uma coisa que escola nenhuma é capaz de ensinar é a prática do ambiente corporativo. É só vivendo que se aprende essa disciplina.

Obviamente um MBA, ou qualquer curso, não faz mágica e nem milagre. Se o profissional for incompetente, não gostar do que faz ou não tiver qualquer habilidade ou visão nisso, vai continuar sua carreira medíocre, ainda que tenha títulos suficientes para revestir a parede de sua sala. Quando todos disputam em pé de igualdade de títulos, o elemento decisório acaba sendo a competência. Ou, como disse alguém, não importa a escola onde você estudou; o importante é o que você sabe fazer com o que aprendeu.

Entrevista concedida à Editora Segmento em 18/11/2007 para uma matéria sobre cursos de MBA no Brasil e no exterior.

Entrevistas como esta costumam ser feitas para a elaboração de matérias, portanto nem tudo acaba publicado. Eventualmente são aproveitadas apenas algumas frases a título de declarações do entrevistado. Para não perder o que disse na hora e posso nunca mais conseguir dizer, costumo gravar ou dar entrevistas por escrito. A íntegra do que foi falado você encontra aqui. 

Mario Persona é consultor, escritor e palestrante. Veja emwww.mariopersona.com.br 

UM CONTADOR DE HISTÓRIAS

Com seu estilo inconfundível, o palestrante Mario Persona transforma grandes questões em conceitos simples e de fácil compreensão para qualquer audiência.

Um fino senso de humor e talento de cronista, aliados à experiência empresarial, lhe permitem extrair do banal o extraordinário e transformar "causos" corriqueiros em analogias perfeitas para a vida, carreira e negócios.

Para saber mais sobre o palestrante
clique aqui ou entre em contato para
receber uma proposta. Ou ligue para
(19) 99870-7899 / 99789-7939
contato@mariopersona.com.br

Laura Loft - Diário de uma recepcionista
Laura Loft
Diário de uma recepcionista
Marketing de Gente
Marketing
de Gente
Receitas de Grandes Negócios
Receitas de
Grandes Negócios
Gestão de Mudanças
Gestão de
Mudanças
Crônicas de uma Internet de verão
Crônicas de uma
Internet de verão
Marketing Tutti-Frutti
Marketing
Tutti-Frutti
Dia de Mudança
Dia de
Mudança
Crônicas para ler depois do fim do mundo
Crônicas para ler
depois do fim do mundo
Eu quero um refil!
Eu quero
um refil!
Meu carro sumiu!
Meu carro
Sumiu!
Moving ON
Moving
ON
Uma luta pela vida
Uma luta pela vida
Lia Persona Hadley
O Evangelho em 3 minutos - Mateus
O Evangelho em 3 minutos
Mateus
O Evangelho em 3 minutos - João
O Evangelho em 3 minutos
João
O que respondi - Vol. 1
O que respondi
Vol. 1
O que respondi - Vol. 2
O que respondi
Vol. 2
O que respondi - Vol. 3
O que respondi
Vol. 3
O que respondi - Vol. 4
O que respondi
Vol. 4
O que respondi - Vol. 5
O que respondi
Vol. 5
O que respondi - Vol. 6
O que respondi
Vol. 6
O que respondi - Vol. 7
O que respondi
Vol. 7
O que respondi - Vol. 8
O que respondi
Vol. 8
O que respondi - Vol. 9
O que respondi
Vol. 9
Você encontra os livros de Mario Persona também nestes endereços: