Mario Persona CAFE - Crônicas de vida, carreira e negócios.

"É prova de alta cultura dizer as coisas mais profundas
do modo mais simples" -
Ralph Waldo Emerson 

Mario Persona é palestrante, escritor, conferencista, consultor, tradutor, professor de comunicação e marketing.

Mario Persona é palestrante, escritor, conferencista, consultor, tradutor, professor de comunicação e marketing.

Mario Persona CAFE

Últimas - Mario Persona CAFE Arquivos - Mario Persona CAFE Receba - Mario Persona CAFE Envie - Mario Persona CAFE Contato - Mario Persona CAFE

Quer publicar estas crônicas em seu site?

[Anterior: "Carreiras mutantes"] [Página Inicial] [Próximo: "Meu pai, o Opala e eu"]

21/07/2008 Discriminação
por Mario Persona

O que será que eu disse para desencadear aquela reação? Terá sido meu comentário sobre a falta de qualificação para o emprego de boa parte dos brasileiros? Não sei. O que sei é que a jovem não titubeou.

De pé, numa platéia de 1200 pessoas, ela interrompeu minha fala e metralhou um discurso inflamado atribuindo a culpa de tudo a 500 anos de escravidão. Achei que exagerou. Eu nunca vi um judeu por a culpa de seu fracasso nos 2000 anos de desterro, perseguição e extermínio.

O amputado sul-africano Oscar Pistorius transformou a discriminação literalmente na mola propulsora de uma chance de participar das Olimpíadas de Pequim. O juiz Joaquim Barbosa Gomes não perdeu tempo olhando para a própria pele na sua escalada ao Supremo Tribunal Federal.

Apenas 60 anos após a abolição do sistema de classes ou castas na Índia, Hari Pippal já está milionário. Nascido na classe mais baixa dos "párias", "imundos" ou "intocáveis", hoje ele emprega 24 médicos da classe mais alta em seu hospital próximo ao Taj Mahal. Hari venceu, apesar de 1500 anos de discriminação.

A discriminação sempre existiu, existe e existirá por um bom tempo, e nem precisa ser étnica, religiosa ou social. A partir do momento em que compramos algo, subimos de posto ou adotamos uma opinião qualquer, passamos a olhar os outros de cima para baixo. Pergunte ao torcedor do Grêmio o que ele pensa do Internacional e vice-versa.

Mas o pior tipo de discriminação é, sem dúvida, a da garota que discursou em minha palestra. Falo da discriminação auto-imposta, que serve de desculpa para tudo. Pior do que ser discriminado é sucumbir à discriminação, sentir-se o maior dos injustiçados e mostrar a carteirinha de discriminado sempre que quiser conseguir algo.

Outro dia recebi um e-mail que começava assim: "Sou deficiente físico e gostaria de receber a doação de um livro..." Pediu da forma errada. Uma vez um candidato a inquilino tentou negociar um valor menor no aluguel de um imóvel, alegando que sua filhinha, que escutava nossa conversa, era diabética. Com uma motivação assim a menina vai usar a muleta de sua condição pelo resto da vida. A auto-piedade é uma droga; ela vicia e corrói as oportunidades.

Em alguns casos a tentativa de se amenizar os danos causados pela discriminação pode resultar em leis ou esforços de ação afirmativa, que é a preferência de emprego dada aos membros de uma minoria. Como toda ação gera uma reação, o troco vem na forma da discriminação reversa, quando a maioria exige condições iguais. Quando os fumantes britânicos passaram a fumar fora da empresa, os não fumantes reivindicaram os mesmos dez minutos de recreio.

Há formas culturais e curiosas de discriminação auto-imposta. Busque no Youtube por "fair & lovely ad" ou "pond's white beauty" e veja os comerciais de produtos para clarear a pele. Enquanto as mulheres ocidentais se cremam no sol para escurecer, as indianas usam creme para clarear. Os comerciais são mini-novelas: a mocinha pobre e de pele escura alcança o sucesso após descobrir que o creme compensa. Politicamente incorreto para os padrões ocidentais, esse tipo de apelo parece ser normal por lá.

Mas a discriminação pode e deve ser encarada com bom humor quando é fruto da ignorância, ingenuidade ou pura burrice. Está mais para gafe do que para discriminação deliberada. Foi o caso de uma apresentadora de TV que, ao convidar para o palco duas lindas vencedoras de concursos de Miss da comunidade japonesa no Brasil, soltou esta pérola:

- Nossa! Que gracinhas! Lindíssimas! Vocês têm certeza de que são japonesas?!

resenha resenhas resumo resumos livro livros crítica críticas opinião opiniões literatura literaturas comentário comentários

A Origem dos Meus Sonhos
BARACK OBAMA
Conheça Barack Obama, o maior fenômeno da vida pública norte-americana desde John Kennedy. Sem meias palavras, Obama revela neste livro detalhes de sua vida que mostram como um adolescente revoltado se transforma na grande aposta de renovação na maior potência global. Nascido da miscigenação de raças e culturas - mãe branca norte-americana, pai negro africano e padrasto asiático -, ele é visto por muitos como um líder unificador, alguém que consegue transpor a barreira racial. Nesta obra, Obama, que é comparado a Kennedy por sua capacidade de animar os eleitores e oferecer uma nova liderança, revela a sua história e a de sua família e a forma como ele vê e encara o mundo.

E a gorjeta, doutor?


Respostas: 3 Pessoas comentaram. E você, qual é sua opinião?

Oi Mário! É a segunda vez que comento seus textos e me identifico cada vez mais com sua forma de pensar. E quanto a este, é incrível como existem tantas pessoas assim, auto-piedosas e acomodadas com o seu insucesso. E o que mais me incomoda são os outros que apoiam tal posição com uma falsa solidariedade e nos colocam no papel de pessoas cruéis e insensíveis!!!

Grande abraço,
Quelle

www.pontoscomuns.wordpress.com

Enviado por Lajana Quelle em 20/08/2008


Muito bom! Certos momentos me acho cruel em não concordar em alimentar situações em que a auto piedade está explícita, concordo quando diz que ela vicia e corrói as oportunidades. Mas é importante ser criterioso ao definir situações assim.

Enviado por Patricia Castro em 22/07/2008


Há algum tempo venho acompanhando suas crônicas, recebo a newsletter no e-mail. São sempre interessantes, algumas me chamam mais atenção. Mas, sem dúvidas, esse texto foi o que mais me tocou. Não só por acabar conhecendo a história do Pedro, mas por pensar exatamente dessa forma, e chegar a ser discriminada por isso. Pode?!

Mais uma leitura fascinante em sua capacidade de fazer pensar por um dos outros lados da questão.

Enviado por Tereza Jardim em 21/07/2008


Publique aqui seu Comentário. Ele ficará visível nesta página. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do autor deste blog.

Quer falar em particular? Envie um e-mail para
contato@mariopersona.com.br

*Nome (obrigatório):

E-Mail (opcional):

Site (opcional):

Comentário

Código de segurança anti-spam:
Digite aqui em letras maiúsculas)


Leia outros textos nos
arquivos.

Gostou do CAFÉ?
Anote no guardanapo e convide alguém!

De: ....
Para:
Comentário:


*Preencha todos os campos.

Mario Persona CAFE


Subscribe Free
Add to my Page

Cardápio Profissional:

Palestra Palestra com Manteiga
Planejamento Planejamento Light
Comunicação Comunicação Quente
Redação Redação com Ovomaltine
Tradução Tradução Inglesa
Experiência Experiência ao Ponto
Imprensa Imprensa na Chapa
Contato Fale com o Garçom

After Hours: Quero Contar, True Stories, Chapter-A-Day, O Pintor em Minha Janela

Copie o endereço RSS para seu leitor de feed O que é RSS?

Livros de Mario Persona

"Ser alguém é ter uma história para contar."
Isak Dinesen

Curioso para saber quem sou? Ok, você pediu. Para poupá-lo, vou começar nos anos 70. Após a fase mauricinho, virei hippie. Isso mesmo. Compus, cantei e toquei em festivais, vivi 3 anos só de macrobiótica e vesti bata de algodão de saco de farinha. Despojamento exterior de um Gandhi, mas vivendo como a rainha da Inglaterra, PAItrocinado no conforto de um apê só meu no Guarujá e faculdade particular em Santos.

Fim dos anos 70, desenhista, designer de ambientes e cartunista, recém formado arquiteto, metido em movimentos de contracultura e volta à natureza, fui morar no mato. Comprei um sítio após uma tentativa frustrada de morar numa comunidade. Onde? Alto Paraiso, GO. Foram 3 anos cantando "Refazenda", criando carrapatos, plantando mato e comendo arroz integral com gersal.

Foi também no fim dos 70 que nasci de novo, após três anos errando à procura de um sentido para a vida em filosofias do extremo oriente. Minha procura terminou no oriente médio
e os anjos ficaram alegres.

Voltei à civilização para continuar a carreira de arquiteto. Tive escritório de arquitetura, fui vendedor de materiais de acabamento, negociador no Banco Itaú e Cia do Metrô, editor de publicações cristãs da Verdades Vivas, tradutor técnico e diretor de comunicação e marketing da Widesoft.

Dinossauro da Internet no Brasil, em 1996 criei meu primeiro site, o bilíngüe
True Stories, seguido do trilíngüe Chapter-A-Day. Trabalhando na Widesoft, criei a comunidade Widebiz e ultimamente mantenho alguns blogs, como este CAFE, o biográfico Quero Contar e o devocional O Pintor em Minha Janela.

Hoje sou
palestrante, escritor, professor e estrategista de comunicação e marketing, além de garçom aqui no Mario Persona CAFE. Para saber mais é só clicar nos docinhos do cardápio profissional lá no alto.

Descobri o ócio criativo e faço que gosto trabalhando em casa. Meus clientes nunca iam ao meu escritório — nem eu — por isso decidi assumir o modelo home-office, conectado a um atendimento profissional, empresas parceiras, ao meu filho
Lucas Persona e aos meus clientes. Adotei o modelo futuro no presente.

Ao lado de minha mesa fica a poltrona de meu filho Pedro, que passa o dia escutando música. Quem é Pedro? Esta é uma outra história que você encontra no livro
"Uma Luta pela Vida", de minha filha Lia Persona, ou acompanhando o blog Quero Contar .

Com tanta
gente lendo meus textos, visitando meu site, assistindo minhas palestras, costumo receber um bom número de e-mails de leitores. Mas nenhum foi tão enigmático quanto aquele que trazia apenas uma pergunta: "Por que você se chama Mario Persona?".

"Você é o contador de histórias de sua própria vida, e poderá ou não criar sua própria lenda."
Isabel Allende



Vida, Carreira & Negócios - PodcastOneVida, Carreira & Negócios - PodcastOne


Powered By Greymatter

Copie o endereço RSS para seu leitor de feed O que é RSS?

 

 

Home | Planejamento | Comunicação | Redação | Tradução | Palestras | Coaching | Crônicas | Experiência | Imprensa | Contato

© Mario Persona Consultoria Ltda. contato@mariopersona.com.br Tel (19) 3038-4283 / Cel (19) 9789-7939 - Limeira - SP - Brasil

moving on, marketing de gente, gestão de mudanças em tempos de oportunidades, receitas de grandes negócios, crônicas de uma internet de verão


© Mario Persona

BlogBlogs.Com.Br Who links to my website?