Mario Persona CAFE - Crônicas de vida, carreira e negócios.

"É prova de alta cultura dizer as coisas mais profundas
do modo mais simples" -
Ralph Waldo Emerson 

Mario Persona é palestrante, escritor, conferencista, consultor, tradutor, professor de comunicação e marketing.

Mario Persona é palestrante, escritor, conferencista, consultor, tradutor, professor de comunicação e marketing.

Mario Persona CAFE

Últimas - Mario Persona CAFE Arquivos - Mario Persona CAFE Receba - Mario Persona CAFE Envie - Mario Persona CAFE Contato - Mario Persona CAFE

Quer publicar estas crônicas em seu site?

[Anterior: "Foi assim..."] [Página Inicial] [Próximo: "Eu matei Tiradentes"]

12/04/2008 Papagaios também falam
por Mario Persona

Papagaios falam. Aprendem a repetir palavras, frases e até a cantar e contar piadas. Há quem acredite que eles saibam ler, só porque tiram bilhetinhos da gaveta do realejo. Mas duvido que você peça conselhos ao bichinho.

O papagaio pode fazer tudo, menos se comunicar, a não ser com outro papagaio. Digo comunicar no sentido de saber o que você está dizendo e ele repetindo. É fácil provar isso. Acaso seu papagaio riu da primeira vez que você contou a piada que ele decorou?

Para alguns, comunicar-se é saber falar e escrever, mas isso não basta. Visite meia dúzia de sites corporativos e clique na declaração de "Missão, Visão e Valores" da empresa, e depois peça para algum colaborador explicar aquilo. Quer se divertir? Peça ao presidente ou ao diretor.

Em algumas empresas é gasto mais tempo para escolher a moldura do que a declaração, e às vezes a direção nem participa do processo. Pedem para o Júnior encontrar alguma frase bonita no Google.

Toda empresa precisa ter uma história para contar. Esqueça o ano de fundação e a foto do bisavô de bigodão. Sua história é aquilo que cria um elo de comunicação e relacionamento envolvendo colaboradores, clientes, fornecedores, acionistas e comunidade.

Você gosta de histórias sem emoção? Se não evocar emoções não é história, é relatório. Sem histórias não há comunicação, e sem comunicação não existe história. Nossa civilização foi costurada com histórias contadas ao redor da fogueira.

Pode observar: os melhores comunicadores em uma empresa são os que contam as melhores histórias de si mesmos, dos produtos e da empresa, e cativam. Ouvi dizer que o projeto original de Brasília não tinha calçadas, só grama. As calçadas seriam feitas sobre as trilhas que as pessoas deixassem.

É assim que funciona, descubra aqueles que deixam trilhas positivas e compartilhe isso com todos. Comunicação não é o que a empresa diz aos funcionários e ao mercado, mas o que ela ouve dessas fontes também. Essa é a comunicação que vai funcionar, que vai criar um discurso homogêneo, e não algumas palavras bonitas tiradas daquela página grudada do Aurélio.

Até bandidos sabem disso. Eles combinam rapidamente que história vão contar, antes da polícia chegar. Por isso a polícia costuma separar a quadrilha e pedir detalhes para cada um, e é aí que a porca torce o rabo. É bom começar a estimular a conversação em sua equipe, ou a polícia do mercado vai descobrir contradições. Isso é comunicação interna ou externa? Vamos ver.

Imagine o cenário: sua função é fazer um furo numa chapa e passar para o colega com instruções do parafuso que vai ali. Isso é comunicação. Siga essa chapa e ela vai chegar como torradeira nas mãos da dona Maria. Em que ponto do processo você colocaria o divisor de águas? Onde a comunicação deixou de ser interna para ser externa?

Ah! No ponto em que a torradeira saiu da empresa! Tá, até parece. Aí a dona Maria vê no Orkut que tem um tal de Júnior que trabalha na masmorra daquela fábrica, na seção sem comunicação com o público, e manda um recado perguntando da torradeira. Ele, que se acha um pão, não vai deixar de responder, e acaba queimando a marca.

É melhor ensinar sua turma a traduzir seu negócio, sua marca e seu produto, e criar um ambiente de comunicação corporativa, que é a soma de todos os significados que transitam dentro e fora da empresa. Porque a tecnologia está transformando cada Júnior de sua equipe em um relações públicas.

Muitos médicos costumam ter dificuldades para se comunicar com seus clientes por não saberem traduzir. Antes a gente culpava a letra, mas agora que a receita sai da impressora, a gente viu que é grego mesmo. Alguns pensam que seu paciente fala o mesmo idioma. Não fala.

Um deles contou do problema de se comunicar com um paciente. Depois de escrever uma receita de uma pomada para a micose que o velhinho tinha no braço, deu a ele o papel com a instrução:

- Passe isso no braço duas vezes ao dia e volte daqui a um mês.

Uma semana depois o paciente estava de volta e, mostrando a receita toda suja e gasta, pediu:

- Doutor, faz outra aí que esta não durou nem uma semana.

resenha resenhas resumo resumos livro livros crítica críticas opinião opiniões literatura literaturas comentário comentários

O Poder das Narrativas nas Organizações
STEPHEN DENNING
Em seu best-seller Squirrel Inc., Stephen Denning, ex-executivo do Banco Mundial e mestre da narrativa, usou uma parábola para demonstrar por que a arte de contar histórias é uma habilidade crucial para os líderes. Agora, neste guia prático, o autor explica como aprender a contar a história certa no momento certo.
Qualquer que seja sua posição na empresa – CEO, gerente de nível intermediário ou da linha de frente –, você poderá exercer liderança ao lançar mão de histórias para provocar mudanças.

Contendo uma enorme variedade de exemplos, este livro mostra como essa habilidade é uma das poucas maneiras de lidar com os principais – e mais difíceis – desafios da liderança: desencadear a ação, levar as pessoas a trabalharem em conjunto e liderar em direção ao futuro. O tipo certo de história no momento certo pode tornar uma organização “incrivelmente vulnerável” a uma idéia nova.

“Esta é a obra-prima de Denning sobre a arte de contar histórias – um trabalho notável. O livro que todo e qualquer gerente deveria ler antes de uma apresentação de PowerPoint. É criativo, eclético, passional e útil – uma rara combinação vencedora quando se trata de um livro de negócios.”
Larry Prusak, co-autor de Vencendo com as melhores idéias e de Conhecimento empresarial

“Denning nos fornece um útil guia prático da arte narrativa. Ele nos dá detalhes de como contar a história certa no momento certo. Leia este proveitoso livro e, em seguida, conte para os amigos!”
Tom Kelley, autor de A arte da inovação


E a gorjeta, doutor?


Respostas: 4 Pessoas comentaram. E você, qual é sua opinião?

Já ouvi falar de certos animais que tem certos dons aguçados. Como o elefante que tem extrema memória, o cachorro, um amor imenso pelo seu dono e uma lealdade inigualável. Acho que os papagaios talvez falem pela necessidade de se expressar ou simplesmente uma vontade deles de fazer amigos... Ou então talvez eles procurem falar para que não se sintam tão isolados, já que vivem em cativeiro, muitas vezes... Sei lá. Mas Deus deve saber, afinal foi Ele quem os criou. Já ouvi também falar dos papagaios, de que eles sentem quando há bondade ou maldade por parte de alguém para com eles.

Kátia Ribeiro

Enviado por Katia de Almeida Ribeiro em 14/04/2008


Quanto ao papagaio me fez lembrar que não deveremos apenas ouvir e repetir informações, mas interpretá-las a nossa finalidade.

Enviado por Romero Meneses em 14/04/2008


Muito oportuna, essa crônica evidencia a necessidade de melhorar a comunicação interna e externa entre todos os níveis das empresas...Já foi o tempo da comunicação restrita e seletiva obedecendo critérios hierárquicos extremamente rígidos...Parabéns pela excelente iniciativa...

Enviado por Gilberto em 14/04/2008


Ótima crônica.

Falando de papagaio ontem dia 13/04 eu estava visitanto um casal, tios de minha esposa. Moram numa chácara nos arredores de Aparecida de Goiânia. A gente conversava, derrepente ouço um sonido de celular tocando Triim!...
Virei para o tio, perguntei se não ia atender. Ele apontou para o pagagaio autor da ligação. Cê não há de ver que bichinho imita até alarme de carro!..

Enviado por João Ferreira da Costa em 14/04/2008


Publique aqui seu Comentário. Ele ficará visível nesta página. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do autor deste blog.

Quer falar em particular? Envie um e-mail para
contato@mariopersona.com.br

*Nome (obrigatório):

E-Mail (opcional):

Site (opcional):

Comentário

Código de segurança anti-spam:
Digite aqui em letras maiúsculas)


Leia outros textos nos
arquivos.

Gostou do CAFÉ?
Anote no guardanapo e convide alguém!

De: ....
Para:
Comentário:


*Preencha todos os campos.

Mario Persona CAFE


Subscribe Free
Add to my Page

Cardápio Profissional:

Palestra Palestra com Manteiga
Planejamento Planejamento Light
Comunicação Comunicação Quente
Redação Redação com Ovomaltine
Tradução Tradução Inglesa
Experiência Experiência ao Ponto
Imprensa Imprensa na Chapa
Contato Fale com o Garçom

After Hours: Quero Contar, True Stories, Chapter-A-Day, O Pintor em Minha Janela

Copie o endereço RSS para seu leitor de feed O que é RSS?

Livros de Mario Persona

"Ser alguém é ter uma história para contar."
Isak Dinesen

Curioso para saber quem sou? Ok, você pediu. Para poupá-lo, vou começar nos anos 70. Após a fase mauricinho, virei hippie. Isso mesmo. Compus, cantei e toquei em festivais, vivi 3 anos só de macrobiótica e vesti bata de algodão de saco de farinha. Despojamento exterior de um Gandhi, mas vivendo como a rainha da Inglaterra, PAItrocinado no conforto de um apê só meu no Guarujá e faculdade particular em Santos.

Fim dos anos 70, desenhista, designer de ambientes e cartunista, recém formado arquiteto, metido em movimentos de contracultura e volta à natureza, fui morar no mato. Comprei um sítio após uma tentativa frustrada de morar numa comunidade. Onde? Alto Paraiso, GO. Foram 3 anos cantando "Refazenda", criando carrapatos, plantando mato e comendo arroz integral com gersal.

Foi também no fim dos 70 que nasci de novo, após três anos errando à procura de um sentido para a vida em filosofias do extremo oriente. Minha procura terminou no oriente médio
e os anjos ficaram alegres.

Voltei à civilização para continuar a carreira de arquiteto. Tive escritório de arquitetura, fui vendedor de materiais de acabamento, negociador no Banco Itaú e Cia do Metrô, editor de publicações cristãs da Verdades Vivas, tradutor técnico e diretor de comunicação e marketing da Widesoft.

Dinossauro da Internet no Brasil, em 1996 criei meu primeiro site, o bilíngüe
True Stories, seguido do trilíngüe Chapter-A-Day. Trabalhando na Widesoft, criei a comunidade Widebiz e ultimamente mantenho alguns blogs, como este CAFE, o biográfico Quero Contar e o devocional O Pintor em Minha Janela.

Hoje sou
palestrante, escritor, professor e estrategista de comunicação e marketing, além de garçom aqui no Mario Persona CAFE. Para saber mais é só clicar nos docinhos do cardápio profissional lá no alto.

Descobri o ócio criativo e faço que gosto trabalhando em casa. Meus clientes nunca iam ao meu escritório — nem eu — por isso decidi assumir o modelo home-office, conectado a um atendimento profissional, empresas parceiras, ao meu filho
Lucas Persona e aos meus clientes. Adotei o modelo futuro no presente.

Ao lado de minha mesa fica a poltrona de meu filho Pedro, que passa o dia escutando música. Quem é Pedro? Esta é uma outra história que você encontra no livro
"Uma Luta pela Vida", de minha filha Lia Persona, ou acompanhando o blog Quero Contar .

Com tanta
gente lendo meus textos, visitando meu site, assistindo minhas palestras, costumo receber um bom número de e-mails de leitores. Mas nenhum foi tão enigmático quanto aquele que trazia apenas uma pergunta: "Por que você se chama Mario Persona?".

"Você é o contador de histórias de sua própria vida, e poderá ou não criar sua própria lenda."
Isabel Allende



Vida, Carreira & Negócios - PodcastOneVida, Carreira & Negócios - PodcastOne


Powered By Greymatter

Copie o endereço RSS para seu leitor de feed O que é RSS?

 

 

Home | Planejamento | Comunicação | Redação | Tradução | Palestras | Coaching | Crônicas | Experiência | Imprensa | Contato

© Mario Persona Consultoria Ltda. contato@mariopersona.com.br Tel (19) 3038-4283 / Cel (19) 9789-7939 - Limeira - SP - Brasil

moving on, marketing de gente, gestão de mudanças em tempos de oportunidades, receitas de grandes negócios, crônicas de uma internet de verão


© Mario Persona

BlogBlogs.Com.Br Who links to my website?