Mario Persona CAFE - Crônicas de vida, carreira e negócios.

"É prova de alta cultura dizer as coisas mais profundas
do modo mais simples" -
Ralph Waldo Emerson 

Mario Persona é palestrante, escritor, conferencista, consultor, tradutor, professor de comunicação e marketing.

Mario Persona é palestrante, escritor, conferencista, consultor, tradutor, professor de comunicação e marketing.

Mario Persona CAFE

Últimas - Mario Persona CAFE Arquivos - Mario Persona CAFE Receba - Mario Persona CAFE Envie - Mario Persona CAFE Contato - Mario Persona CAFE

Quer publicar estas crônicas em seu site?

[Anterior: "Discriminação profissional"] [Página Inicial] [Próximo: "Prazer, muito prazer."]

03/03/2006 Eu vou bem, obrigado.
por Mario Persona

Recebi vários e-mails e mensagens pelo meu aniversário e é incrível ver como é fácil ganhar amigos na Internet. Mesmo assim, os parabéns são para quem ficou mais velho, uma experiência que só os que ficam velhos conhecem. Experimente subir hoje as escadas da escola onde estudou e você vai jurar que acrescentaram degraus.

Dentre as muitas mensagens que recebi, uma chamou minha atenção pela forma bem-humorada de encarar o envelhecimento. Aparentemente é letra de uma canção, de autor desconhecido e há várias versões diferentes na Internet. Gostei tanto que decidi rabiscar uma versão em português tão capenga quanto o andar dos anos, mas que serve para dar uma idéia da experiência. Não repare nas rimas feitas às pressas.

Eu vou bem, obrigado.

Se estou com saúde? Não há nada de errado,
Fora a voz bem fraquinha que já sai com chiado;
Os joelhos? Nem conto! Tenho os dois com artrite,
Mas pra que reclamar, se sarei da colite?
Hoje o pulso é fraco e meu sangue é bem ralo,
Mas até que estou bem, só do resto eu não falo.


Mas o bom é saber que se o tempo é implacável,
Para quem envelhece e virou descartável,
É melhor eu dizer que vou bem, obrigado,
Do que ter de agüentar: "Ai, que dó! Ai, coitado!"


Sem bengala não dá, que a perna está bamba,
Mas da turma da escola, sou o único que anda.
Se eu durmo de noite? O que é, tá sonhando?
Quando o sol vai nascendo eu já estou esperando.
A memória é hoje uma vaga lembrança,
Mas até que estou bem, só a mão que balança.

Mas a vida que tive foi bem como eu queria,
"Como vai?" - era antes. Hoje é: "Como ia?"
Eu nem ligo e respondo que vou bem, obrigado,
Só pra não agüentar: "Ai, que dó" Ai, coitado!"

Dizem uns por aí que estou bem pra idade,
Mas eu tenho certeza de que não é verdade;
Quando à noite eu me deito e começa o desmanche,
Ponho os dentes no copo com os restos do lanche;
Meus ouvidos eu guardo com os olhos ao lado,
Só não tiro o nariz, porque ainda é grudado.

Quando saio da cama, me seguro no armário,
E se abro o jornal é pra ler obituário,
Se meu nome não encontro, vejo que não morri,
Então olho pra mesa, para o copo que ri.

(autor desconhecido - versão em português por Mario Persona)


I’m fine, thank you.

I’m fine, thank you.
There’s nothing the matter with me
I’m as healthy as I can be
I have arthritis in both my knees
And when I talk, I talk with a wheeze,
My pulse is weak and my blood is thin
But I’m awfully well for the shape I’m in.

Arch supports I have for my feet
Or I wouldn’t be able to be on the street
Sleep is denied me night after night
But every morning I find I’m all right,
My memory is failing, my head’s in a spin,
But I’m awfully well for the shape I’m in.


The moral is this as my tale I unfold
That for you and me who are growing old
It’s better to say “I’m fine” with a grin
Than to let folk know the shape we are in

Old age is golden, I’ve heard it said
But sometimes I wonder as I get to bed,
With my ears in the drawer, my teeth in a cup,
My eyes on the table until I wake up
‘Ere sleep overtakes me, I say to myself
Is there anything else I could lay on the shelf?

How do I know my youth is all spent?
Well, my “Get Up and Go” has “Got Up and Went”
But I really don’t mind as I think with a grin
Of all the good places my “Get Up’ has been

I get up each morning and dust off my wits
And pick up the paper and read the “Obits”
If my name is still missing, I know I’m not dead
So I have a good breakfast and go back to bed.


(Unknown Author - Pete Seeger sang these lyrics in concert, but he did not write them.)

resenha resenhas resumo resumos livro livros crítica críticas opinião opiniões literatura literaturas comentário comentários

A Arte de Virar o Jogo no Segundo Tempo da Vida
BOB BUFORD

Como o tempo voa! Metade de sua vida praticamente passou! Foram três ou quatro décadas de muito suor e dedicação. Depois de longas horas em salas de aula, noites viradas no escritório e um bocado de adrenalina (boa ou ruim), você alcançou sucesso profissional e financeiro, construiu uma reputação e constituiu sua família. Agora que está na curva da vida, é hora de olhar para trás. Avaliar. Os planos que fez deram certo? Proporcionaram realização pessoal? Pretende passar o segundo tempo do jogo fazendo as mesmas coisas que fez no primeiro ou quer experimentar novos desafios? Está feliz com sua contribuição ou gostaria que ela fosse mais relevante? Se você deseja que sua história faça mais diferença no mundo daqui para a frente, então lembre que virar o jogo é uma arte. Aproveite para fazê-lo neste segundo tempo da vida.

E a gorjeta, doutor?


Respostas: 8 Pessoas comentaram. E você, qual é sua opinião?

eai bl? supr massa cara tipo sei supr ngraçado ou eu kero chegar na my velhic tipo tudo ao contrári dst cara tipo bm saudavl e humorada flw bjux

Enviado por tatiane em 31/03/2006


Muito Bom, espero chegar na velhice com esse humor.Velhice?? Não!!! 51 anos não é velho, velho é aquele que o pensa assim. Continue com essa maturidade e escrevendo muito.

Enviado por Darlene L.Severo em 26/03/2006


SONETANDO PARA UM CINQÜENTÃO

Só mesmo o Mário, polivalente,
Teria idéia tão singular:
Fazer rimas, para brincar
Sobre os anos que pesam na gente

Bom marketeiro e ótimo escritor
Abusa do timing que lhe é peculiar
Pra nos mostrar que assim poetar
Torna o tradutor um quase co-autor

Digo ao Persona que cinqüenta e um
É idade em que o homem se renova
Sem artrite ainda, com certeza

Palavra de quem tem "mais alguns"
De quem se gosta e se aprova,
De quem não vê ainda os dentes sobre a mesa...

Enviado por Maria Dulce Scarpa e Arantes em 06/03/2006


Para rimas feitas às pressas sua inspiração não tem lhe deixado na mão. :)
Gostaria que escrevesse com menos frequência senão não conseguirei navegar por outros sites. Isto é apenas uma brincadeira, seu site realmente nos prende bastante.
Meus parabéns!
Abraços

Enviado por Sueli Moro em 06/03/2006


Oiee e ai Mario ?!
vc num ta assim como o texto ainda nao neh ?? =P Aproveitando o ensejo Parabens, muita saude, paz, amor e q Deus continue lhe iluminando =**** o meu niver tbm ta chegando, dia 28/03 faço 22, nossa como o tempo passa rapido né ? Um dia desses eu tava aprontando na 8 serie, hj ja estou formada aff!!! Pra variar ja escrevi muito d novo, eu nao tomo jeito heheheh bjoss

Enviado por Franciany Dias Mendes em 06/03/2006


Muito bom!
Ri bastante, mas ainda não estamos assim né? Com fé chegaremos.
Pois a única maneira de não se ficar velho é morrer moço, e isso eu nunca quis.
Um grande abraço e Parabéns!

Enviado por Estér Freitas em 04/03/2006


"Lindos versinhos retratam o tempo
Que corre pra alguns, já pra outros é lento
Sua história é cruel, mas pra mim não se aplica
Pois antecipei-me... e me detive nos trinta!"

Me desculpe os versinhos infames... mas não resisti!!

Um abraço,
liz

Enviado por liz bittar em 03/03/2006


HAHAHAHAHA!!!!Muito bom ...o Mário é sempre bem humorado...e trata assunto (até mesmo chatos como a velhice) de uma forma agradável..
Parabéns Mário...pela vida e pelo dom que o Senhor tem feito multiplicar em você!!
Abraços

Enviado por Rafael Telles em 03/03/2006


Publique aqui seu Comentário. Ele ficará visível nesta página. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do autor deste blog.

Quer falar em particular? Envie um e-mail para
contato@mariopersona.com.br

*Nome (obrigatório):

E-Mail (opcional):

Site (opcional):

Comentário

Código de segurança anti-spam:
Digite aqui em letras maiúsculas)


Leia outros textos nos
arquivos.

Gostou do CAFÉ?
Anote no guardanapo e convide alguém!

De: ....
Para:
Comentário:


*Preencha todos os campos.

Mario Persona CAFE


Subscribe Free
Add to my Page

Cardápio Profissional:

Palestra Palestra com Manteiga
Planejamento Planejamento Light
Comunicação Comunicação Quente
Redação Redação com Ovomaltine
Tradução Tradução Inglesa
Experiência Experiência ao Ponto
Imprensa Imprensa na Chapa
Contato Fale com o Garçom

After Hours: Quero Contar, True Stories, Chapter-A-Day, O Pintor em Minha Janela

Copie o endereço RSS para seu leitor de feed O que é RSS?

Livros de Mario Persona

"Ser alguém é ter uma história para contar."
Isak Dinesen

Curioso para saber quem sou? Ok, você pediu. Para poupá-lo, vou começar nos anos 70. Após a fase mauricinho, virei hippie. Isso mesmo. Compus, cantei e toquei em festivais, vivi 3 anos só de macrobiótica e vesti bata de algodão de saco de farinha. Despojamento exterior de um Gandhi, mas vivendo como a rainha da Inglaterra, PAItrocinado no conforto de um apê só meu no Guarujá e faculdade particular em Santos.

Fim dos anos 70, desenhista, designer de ambientes e cartunista, recém formado arquiteto, metido em movimentos de contracultura e volta à natureza, fui morar no mato. Comprei um sítio após uma tentativa frustrada de morar numa comunidade. Onde? Alto Paraiso, GO. Foram 3 anos cantando "Refazenda", criando carrapatos, plantando mato e comendo arroz integral com gersal.

Foi também no fim dos 70 que nasci de novo, após três anos errando à procura de um sentido para a vida em filosofias do extremo oriente. Minha procura terminou no oriente médio
e os anjos ficaram alegres.

Voltei à civilização para continuar a carreira de arquiteto. Tive escritório de arquitetura, fui vendedor de materiais de acabamento, negociador no Banco Itaú e Cia do Metrô, editor de publicações cristãs da Verdades Vivas, tradutor técnico e diretor de comunicação e marketing da Widesoft.

Dinossauro da Internet no Brasil, em 1996 criei meu primeiro site, o bilíngüe
True Stories, seguido do trilíngüe Chapter-A-Day. Trabalhando na Widesoft, criei a comunidade Widebiz e ultimamente mantenho alguns blogs, como este CAFE, o biográfico Quero Contar e o devocional O Pintor em Minha Janela.

Hoje sou
palestrante, escritor, professor e estrategista de comunicação e marketing, além de garçom aqui no Mario Persona CAFE. Para saber mais é só clicar nos docinhos do cardápio profissional lá no alto.

Descobri o ócio criativo e faço que gosto trabalhando em casa. Meus clientes nunca iam ao meu escritório — nem eu — por isso decidi assumir o modelo home-office, conectado a um atendimento profissional, empresas parceiras, ao meu filho
Lucas Persona e aos meus clientes. Adotei o modelo futuro no presente.

Ao lado de minha mesa fica a poltrona de meu filho Pedro, que passa o dia escutando música. Quem é Pedro? Esta é uma outra história que você encontra no livro
"Uma Luta pela Vida", de minha filha Lia Persona, ou acompanhando o blog Quero Contar .

Com tanta
gente lendo meus textos, visitando meu site, assistindo minhas palestras, costumo receber um bom número de e-mails de leitores. Mas nenhum foi tão enigmático quanto aquele que trazia apenas uma pergunta: "Por que você se chama Mario Persona?".

"Você é o contador de histórias de sua própria vida, e poderá ou não criar sua própria lenda."
Isabel Allende



Vida, Carreira & Negócios - PodcastOneVida, Carreira & Negócios - PodcastOne


Powered By Greymatter

Copie o endereço RSS para seu leitor de feed O que é RSS?

 

 

Home | Planejamento | Comunicação | Redação | Tradução | Palestras | Coaching | Crônicas | Experiência | Imprensa | Contato

© Mario Persona Consultoria Ltda. contato@mariopersona.com.br Tel (19) 3038-4283 / Cel (19) 9789-7939 - Limeira - SP - Brasil

moving on, marketing de gente, gestão de mudanças em tempos de oportunidades, receitas de grandes negócios, crônicas de uma internet de verão


© Mario Persona

BlogBlogs.Com.Br Who links to my website?