Mario Persona CAFE - Crônicas de vida, carreira e negócios.

"É prova de alta cultura dizer as coisas mais profundas
do modo mais simples" -
Ralph Waldo Emerson 

Mario Persona é palestrante, escritor, conferencista, consultor, tradutor, professor de comunicação e marketing.

Mario Persona é palestrante, escritor, conferencista, consultor, tradutor, professor de comunicação e marketing.

Mario Persona CAFE

Últimas - Mario Persona CAFE Arquivos - Mario Persona CAFE Receba - Mario Persona CAFE Envie - Mario Persona CAFE Contato - Mario Persona CAFE

Quer publicar estas crônicas em seu site?

[Anterior: "Entrevista Revista Feira & Cia."] [Página Inicial] [Próximo: "Sem palavras"]

01/12/2004 Edição Número SEM
por Mario Persona

Parabéns! Você está recebendo a Edição Número SEM de Mario Persona CAFE. Oops! Número CEM. Bem, acho que as duas grafias servem. Número Cem porque vem depois da edição 99 para quem recebe meu boletim Mario Persona CAFE por e-mail, e – sorry, once more – esta edição também segue SEM uma crônica de minha autoria, como costumo enviar.

Aliás, esta foi uma reclamação que recebi após enviar o último boletim, o 99. Apesar de vários e-mails elogiando e comentando a entrevista que indiquei, publicada em meu blog e na revista Feira & Cia., um leitor cobrou: "Ei, Mario, cadê a crônica?!"

Para quem está chegando agora, deixe-me explicar. As crônicas que publico neste boletim e em meu blog fazem parte de minha estratégia de publicidade. Não invisto em propaganda, mas invisto meu tempo numa forma de publicidade viral: minhas crônicas. Então, quando esta forma de publicidade surte um efeito muito grande, acabo sem tempo para me dedicar à própria publicidade.

Quer um exemplo? Esta semana uma empresa ligou solicitando meus serviços porque recebeu um e-mail com uma crônica minha publicada sabe quando? Julho de 2000! Você conhece alguma mensagem publicitária que fique circulando por aí no e-mail e na cabeça das pessoas por mais de 4 anos? Por isso quando eu digo que contar histórias é uma forma aderente de expor sua marca, acredite.

Agora voltando ao "Número SEM", você não vai ficar totalmente sem ler uma crônica de minha autoria desta vez. Porém ainda não posso publicá-la aqui porque foi escrita com exclusividade para a revista de um cliente, que também possui uma versão Web. Como o site da empresa é dinâmico (não há um link direto), para ler, clique aqui, escolha "WEG em Revista" no menu da esquerda, depois "Edição Nº 31" e a crônica "Banho de humildade empreendedora". Se preferir, pode baixar a revista inteira em formato PDF.

Ah! Quase ia me esquecendo! Tenho também mais uma entrevista para você ler. Foi feita para inserir minhas opiniões em uma matéria da Revista Empreendedor e é sobre reposicionamento de marca. A íntegra da entrevista você lê aqui.


Revista Empreendedor: De acordo com Paulo Lalli, diretor de negócios das Sandálias Havaianas, em um determinado momento a empresa deu um tiro no escuro e acertou o alvo, em relação ao planejamento estratégico da marca, alterando as cores do produto. O que você acha?

Mario Persona: Acredito que, no caso das Sandálias Havaianas, o tiro tenha sido no escuro porque não passou pelo processo usual de lançamento ou reposicionamento de produto, com pesquisas de mercado, entrevistas ou focus groups. O que aconteceu foi uma ação baseada na observação pura e simples de um comportamento de mercado que era notório: os jovens estavam virando a sandália no avesso, virando a sola para cima. Eu mesmo fazia isso, porque achava que usar Havaianas do jeito normal era pisar na bola, enquanto me achava o máximo se estivesse pisando na sola.

Revista Empreendedor: Como uma empresa pode ter mais claramente a definição de uma estratégia de marketing para agregar valor ao produto e a marca?

Mario Persona: Fazendo o que o pessoal das Havaianas fez: olhar nos pés. Seu laboratório de pesquisa de comportamento, desejos e expectativa estava caminhando por todo lugar. Era só olhar. Olhar para os pés, como meu avô, no seu tempo dono de uma indústria de calçados, a Buzolin. Naquela época não existia pesquisa de mercado e ele nem saberia explicar o que era marketing. Mas vivia olhando nos pés das pessoas, para entender onde a sola gastava, onde a costura desfiava ou onde um um band-aid denunciava desconforto. Depois ia redesenhar seus modelos.

O olho de um bom observador às vezes pode substituir, com vantagem, processos complexos de pesquisa e análise de mercado. Porém, para muitas empresas o marketing se transformou em algo tão sofisticado e complexo que a observação acaba contaminada. É comum encontrarmos ambientes totalmente artificiais e esterilizados criados em hotéis de luxo para onde são levados supostos clientes em potencial, com todas as despesas e paparicos devidamente pagos, para opinarem sobre algum produto ou marca. Na época da virada, ao invés dessa sofisticação toda os fabricantes das Havaianas olharam para o pé de chinelo, para o surfista, para a cocota. E viram que a sandália estava no avesso.

Revista Empreendedor: No caso das Havaianas, a marca também começou a ser fortalecida com uma campanha para associar o produto a eventos ou ocasiões, como a copa do mundo, produto para usar em casa, na praia, no trabalho... Existe alguma restrição de produto ou serviço que não deve estar associado a determinadas ocasiões ou eventos? Como a empresa pode se diferenciar das concorrentes que também utilizam a mesma proposta e estratégia?

Mario Persona: Há duas maneiras de fazer a associação de um produto com uma forma ou maneira de usá-lo. Uma é observar as pessoas em seu habitat sem interferir. É a melhor maneira. Eram evidentes as maneiras como as pessoas usavam as Havaianas e o que a empresa fez foi apenas grifar uma imagem que já era uma griffe familiar às pessoas. Uma outra forma é associar o produto a usos mais criativos, inusitados ou até – para causar impacto – absurdos. Não me lembro de ter visto isso no caso das Havaianas, mas é algo que aconteceu, por exemplo, com a campanha que fixou a marca Bom-Bril como de "mil e uma utilidades". Uma forma busca criar associação, outra o contraste, analogia ou paralelismo.

Revista Empreendedor: Qual a melhor maneira de reposicionar a marca em termos de classe social que se pretende atingir com o produto ou serviço?

Mario Persona: Não sei se a estratégia das Havaianas incluiu isso, mas acertaram na melhor forma de se reposicionar um produto, que é recriando sua imagem para um público ou classe social ainda não bem posicionado em relação à sua antiga imagem. No caso das Havaianas, o alvo foi o público jovem, que ainda não estava muito convencido da idéia de que sandálias de borracha eram para quem não tinha dinheiro para comprar calçados de couro. Tentar reposicionar o produto para a geração que já era convicta da imagem teria sido muito mais difícil ou até impossível. É por isso que, em marketing, um produto ruim, mas pouco conhecido, pode ter mais chances de sucesso no reposicionamento do que um produto um pouco melhor, mas muito conhecido por seus problemas no formato atual.

Revista Empreendedor: Nesse processo, qual a importância de comunicação com o cliente, de conhecer a sua necessidade e de ter na equipe pessoas envolvidas com o produto? É possível realizar isso através de um planejamento de marketing e como fazer?

Mario Persona: Acho que a responsabilidade não é tanto do planejamento como das pessoas que planejam. Não é um bom planejamento feito por pessoas medíocres que irá transformar um produto em sucesso de vendas. Creio que o sucesso tem mais chances de acontecer quando, antes de se pensar em escolher mercados ou produtos, escolher as pessoas que irão pensar nisso. Um planejamento de marketing nada mais é do que a receita escrita de um diagnóstico bem feito, de uma consulta bem elaborada, de uma tomada de temperatura e pressão do cliente, apalpando aqui e ali e sabendo fazer as perguntas certas, antes de ter as respostas definidas.

A maior importância da comunicação com o cliente está no diagnóstico das necessidades, desejos e paixões, não na apresentação do produto. Eu diria que é uma comunicação com um grau elevado de mão única no sentido cliente empresa, pois o que mais temos que fazer, antes de falar, é ouvir.



Nossa! Só aqui já tem uns vinte estudantes pedindo mais informações sobre a estratégia das Havaianas, fora os e-mails que recebo em particular. As informações que tenho agora são as que estão na entrevista acima, mas eu mesmo poderia encontrar um mundo de informações sobre o assunto se quisesse, agora mesmo, só que não vou fazer isso porque ela está aí, bem debaixo do nariz de quem tem um Google.com na tela do computador. Não faria isto por meus alunos e não vou fazer por você, estudante, porque é hora de aprender uma coisinha mais importante até do que saber algo sobre a estratégia Havaianas. Dar a informação a você seria entregar o peixe sem ensinar a pescar, não é mesmo?

Para estes e em outros casos de necessidade de informação, sugiro que é uma ótima oportunidade para aprender a pesquisar na Internet. Escrevi dando dicas sobre o assunto em Just Google it! e é bom que o pessoal comece a colocar as dicas em prática. Antigamente um profissional precisava saber um montão de coisas.

Com a tecnologia ele podia saber e guardar o que sabia. Mas agora chegou a hora do profissional saber apenas o montinho de coisas que irá usar no contexto de sua atividade e num período de sua vida e o resto deixar para a tecnologia de busca resolver. Em suma, o profissional precisa mais saber como procurar e encontrar do que efetivamente ser uma enciclopédia ambulante.

Você já tentou buscar no Google.com por "estratégia havaianas"? Ou "marketing das havaianas"? Talvez "caso havaianas" ou "case havaianas"? Tentou também "pesquisa de mercado" + havaianas ou reposicionamento + havaianas? Nossa! Há dezenas de combinações que você pode usar no Google e encontrar um mundaréu de informações! Se acrescentar .doc ou .ppt ou .pdf às suas buscas vai encontrar documentos Word, PowerPoint e AdobeAcrobat prontinhos espalhados por aí.

Oras, gente, vamos aprender a procurar porque a ferramenta vocês têm, bem aí, na tela de seu computador. Você não será um profissional competente neste século 21 se não souber encontrar o que procura. E o que procura está bem ali, no Google.com. Eu mesmo achei um monte de informação, mas não vou dar assim de mão beijada não. Chegou a hora de você aprender a pescar! :)

Boa pescaria.

Mario Persona


resenha resenhas resumo resumos livro livros crítica críticas opinião opiniões literatura literaturas comentário comentários

Marca
FRANCESC PETIT

O mundo atual é uma verdadeira miscelânea de signos, símbolos e marcas. Neste livro, Francesc Petit apresenta marcas construídas com tipologias gestuais, figurativas, geométricas, heráldicas, impressionistas etc. ao longo das últimas décadas, que acompanham as tendências e a evolução artística de cada momento. A apresentação de cada uma das marcas é acompanhada de comentários com sólida base documental e possuem um relevante olhar pessoal do próprio Petit. Entre outros assuntos, este livro:
- Conta a história do surgimento do conceito de marca
- Comenta as melhores marcas já criadas;
- Lamenta as piores;
- Discorre sobre comunicação visual;
- Mostra a profundidade de marcas aparentemente superficiais.

E a gorjeta, doutor?


Respostas: 34 Pessoas comentaram. E você, qual é sua opinião?

Oi Mario Persona, Bom Dia

Estou fazendo meu projeto para conclussão de curso. Me formo no final deste ano de 2006, em Administração Geral. Meu tema é: Qual a importância da Pesquisa para o planejamento de Marketing. Qual o objetivo da pesquisa/ Para que serve/porque fazer/ qual a estrutura/ Importância... etc.
Será que o Sr. pode me ajudar em alguns artigos?
Te agradeço pela atenção.

Obrigada.
kelly
Vila Velha ES

Enviado por KELLY em 11/08/2006


Olá amigo , você poderia me fornecer algum material sobre o case havaianas? abraços..

Enviado por Ulisses Pinheiro em 09/08/2006


>>>> MARIO PERSONA RESPONDE A LUCAS CAMILO: Acredito que também foi tudo isso que você falou (a expressão "tiro no escuro" foi do entrevistador). Mas antes mesmo de chegar a Paris as havaianas já tinham conquistado o público jovem aqui. Eu sou da geração que comprava havaianas e virava a sola para diferenciar da sandália popular.

Meu palpite é que a empresa começou percebendo isso (que já acontecia na década de 70, para você ter uma idéia) até um pouco tarde, porque o reposicionamento da marca só veio muito tempo depois. Em 88 as vendas estavam despencando e em 94 é que foi colocada em prática uma nova estratégia de tirar a imagem de commodity do produto. Evidentemente nisso entraram aspectos importantes como PDV, distribuição, preço etc.

Veja este trecho de uma matéria que saiu na HSM Management:

"Foi o lançamento da linha Havaianas Top, em 1994, que simbolizou a segunda onda da marca. Sua proposta era reconquistar a classe média. Se as Havaianas Tradicionais tinham sempre duas cores – solado e tiras numa cor básica, palmilha branca –, as Top vinham monocromáticas, em cores da moda. “Com as Havaianas Top, queríamos principalmente agregar a idéia do conforto emocional à mensagem de conforto físico que já era transmitida pela marca”, diz Lalli.

Mas esse foi apenas um aspecto do reposicionamento. Para que tudo funcionasse bem, era necessário fazer para as sandálias Top uma distribuição diferente daquela das Tradicionais. Um número significativo de varejistas de calçados aderiu à idéia de comercializar a nova linha, mediante a promessa de receber todo o apoio possível da Alpargatas.

Foram criadas embalagens para as Top (as Havaianas Tradicionais eram vendidas soltas, como se fossem pneus) e displays para expô-las de forma destacada nos pontos-de-venda (para que não ficassem dentro de caixas de sabão em pó, como muitas vezes acontecia com as Tradicionais)". [HSM Management - Empreender Para Todos Ano 1 - Nº 21 08 a 21/03/2005]

Enviado por Mario Persona em 05/07/2006


Poxa... falar que o "tiro no escuro" da havaianas foi mudar as cores, o cheiro e a forma foram "os elementos cruciais" é pesado. Isso foi o básico.
O reposicionamento foi engolido em París por colocar os preços mais altos e o consumidor ter a percepção que o preço pago é o preço que vale o produto. Ou seja... a marca vem de cima para baixo.
A grande sacada ao meu ver foi na escolha dos PDV's e na distribuição. Conseguir vender em determinadas lojas e conseguir convencer a ser vendida nessas lojas deve ter sido o grande "gol".
Onde um público que é sedento por novidades e o que coloca vende... ai já viu ne? O valor agregado inicial é mesmo pelo preço e pelo grupo inspiracional.
Ai já viu né? Da pra investir na marca e inovações com produtos com alto ciclo de recompra é melhor que vender pra china...rs
O que você acha?

Enviado por Lucas Camilo em 04/07/2006


Olá...
Estou a procura do livro " Havainas as Legitimas", pois meu TCC é sobre reposicionamento da marca e eu gostaria de estar lendo, como até mesmo na editora já está esgotado, peço se alguém tiver e tenha interesse de vender ficarei grata.
Obrigado
Rita

Enviado por Rita em 20/06/2006


Preciso de ajuda.Gostaria de algum contato(telefone ,endereço ou e-mail) de fabricas de sandalias havaianas ou lojas onde eu possa comprar garande quantidade de sandalias a um bom preço( de preferencia a preço de fábrica).Se tiver algum local na cidade de São Paulo,envie-me o endereço.Cordialmente , Liete.

Enviado por liete em 16/05/2006


OLá!! Como vi..parece q vc é o refugio dos desesperados, certo??!
Então me ajude.... Estou fazendo minh amanografia sobre o poder das marcas , me ajuda em algo?
bjaoo.
aguardo retorno!

Enviado por Aline em 24/04/2006


OLá!! Como vi..parece q vc é o refugio dos desesperados, certo??!
Então me ajude.... Estou fazendo minh amanografia sobre o poder das marcas , me ajuda em algo?
bjaoo.
aguardo retorno!

Enviado por Aline em 24/04/2006


Olá Mário,
como todos os outros que deixaram comentarios, tambem estou fazendo monografia voltada para estratégias de reposicionamento e sobre as havaianas.Gostaria de perdir-lhe algumas dicas de como elaborar minha pesquisa.
Vc pode me ajudar?
Obrigada!
Deborah Gomes

Enviado por Deborah Gomes em 23/04/2006


Olá grande Mário,
Claro que vc não vai se recordar de mim, mas tive a honra e o prazer de participar de um dos seus treinamentos sobre Técnicas de Negociação, promovido pela SKF em 2004. Nunca mais me esqueci da situação da "torre", e fico feliz porque na ocasião o meu grupo foi o UNICO que conseguiu atingir o objetivo da "brincadeira" ...
Enfim, estou cursando o último ano em Adm. e Marketing na Uni9 e como é certo, tenho que entrega o tal do "TCC", o meu tema é sobre A Relação do Comportamento de Compra e o Posicionamento Estratégico", gostaria de solicitar sua ajuda, caso vc possa me enviar uma dica sobre isso. Vale lembrar que meu objeto de estudo são as Casas Bahia.
Tudo bem bom, sucesso (ainda mais), saúde e quem sabe até breve!!!

grata,
Renata Brito da Silva
Coord. de Qualidade

Enviado por Renata Brito da Silva em 19/04/2006


Olá Mario !!
Tbm estou fazendo minha monografia sobre reposicionamento de marca. Vc poderia me ajudar também?

Aguardo um retorno

Desde já agradeço

Bianca Guimarães

Enviado por Bianca em 07/04/2006


Estou fazendo uma campanha publicitária (planejamento, criação, produção e mídia) das sandalias Havaianas na faculdade Unijui Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul e gostaria de saber sobre uma política global de comunicação dentro disso,preciso tabém da analise do mercado.
Obrigada

Enviado por Renata Wietholter em 06/04/2006


Sr. Mario Pernosa:

Tenho que fazer a minha monografia mais estou totalmente sem noção como elaborar e como começar.
Vou falar sobre: Construindo Marcas de Sucesso, falando o que leva o consumidor a classificar e identificar uma marca de sucesso.
Gostaria muito de fazer em cima das marcas Havaianas, que pra mim é uma marca que deu um solto muito grande.
Me envie alguma coisa pra eu ter de base. Gostaria também que me indicasse um livro que posa me auxiliar nesse trabalho.
Desde já agradeço a sua atenção.

Atenciosamente,
Andréa Souza

Enviado por Andréa Souza em 21/03/2006


Boa Tarde Mario!!!

Também estou fazendo minha monografia sobre o reposicionamento da marca Havaianas, pois é sem duvidas um dos reposicionamentos que mais deram certo até hoje.

Se puder me ajudar fico muito grata, aceito material, toques, enfim qualquer tipo de ajuda!!!

Até breve,
Elaine

Enviado por Elaine em 16/03/2006


Me ajuuuuude!!!!!!

Olá Mário!!

Estou fazendo minha monografia sobre o reposicionamento das marcas, gostaria de focar: ' o reposicionamento como estratégia de ñ deixar a marca declinar.Eu iria falar sobre o reposicionamento das havainas, mas meu orientador,disse q ñ era legal pq muita gente fala sobre isso.Gostaria de fazer no último cap, um resumo de algumas marcas que se reposicionaram por esse motivo.Vc pode me dar exemplos???

Abraços,

Adoro vc!!

Enviado por Tatiana em 16/03/2006


Olá?

O meu TCC também é referente ao "Reposicionamento estratégico" (das Havaianas)?

Será que alguém pode me ajudar. Estou a procura de materiais sobre o assunto?

Grata.

Enviado por Mariana em 16/03/2006


Estou fazendo um trabalho de moda e mercado sobre as havaianas,será que poderia me ajudar?
Tenho diversas perguntas a fazer.
-A havaianas faz ou fez pesquisas de mercado para modificar seus produtos?como?
-Ela dá promoção de venda à seus clientes?
-Saberia me explicar quais são as principais estratégias de mercado das havaianas?

Aguardo ansiosamente,
ficaria muito grata por qualquer ajuda.
Sandra

Enviado por Sandra em 15/03/2006


Estou iniciando meu TCC e o assunto é referente a Reposicionamento estratégico.
Se alguém tiver algo para me indicar ...

Karina

Enviado por Karina em 15/03/2006


estou fazendo um trabalho sobre as sandalias havainas por favor alguem pode me ajudar?

Enviado por viviane borges de moura em 05/03/2006


assim como mtos estudantes, gostaria(se possível) de mais informações sobre as Havaianas, objeto de estudo pela faculdade.
grata

Enviado por fernanda mattos pimenta wolfsohn em 23/02/2006


Olá!
Estou fazendo um trabalho de pesquisa de mercado em moda,e o produto que estou pesquisando é a marca de sandálias Havainas.Estou com dificuldades de encontrar material,para o meu trabalho.Preciso saber se a Havainas fez ou faz pesquisa de mercado,para modificar os seus produtos.
Aguardo resposta
Desde já agradeço a colaboração
Mariana Ribeiro Martins Soares

Enviado por Mariana Ribeiro Martins Soares em 16/02/2006


OI

Estou fazendo minha monografia sobre:"HAVAIANAS", vc teria algum material p/ mim?
ACEITO QUALQUER COISA!

Abraço,
LUCIANA

Enviado por LUCIANA em 15/02/2006


Olá Mário!

Estou precisando com urgência de material sobre a história das marcas.Vc teria alguma coisa?

Um abraço.

Adoro seu site!

Tatiana

Enviado por Tatiana em 09/02/2006


Olá!

Estou fazendo minha monografia sobre:"o reposicionamento das Marcas" e vou ter como case as Havainas, vc teria algum material p/ mim?

Abraço,
Tatiana

Enviado por Tatiana em 31/01/2006


Olá, preciso fazer uma pesquisa através de um questionário a um potencial cliente ficticio de sandálias havaianas. Quais perguntas poderei fazer para chegar a um diagnóstico e assim criar estratégias para atrai-lo.

Enviado por Calos Rego Albuquerque em 19/10/2005


Olá, preciso fazer uma pesquisa através de um questionário a um potencial cliente ficticio de sandálias havaianas. Quais perguntas poderei fazer para chegar a um diagnóstico e assim criar estratégias para atrai-lo.

Enviado por Alzenira em 10/10/2005


estou fazendo um trabalho na faculdade que chama-se projeto 1 cliente onde temos que fazer um diagnóstico do ovomaltine que é produzido pela novartis. será que você pode me dar algumas dicas? obrigada ANA PAULA

Enviado por ANA PAULTA T . LIMA em 13/09/2005


preciso de ajdua, informacoes, algo a respeito, quero o telefone ou algum fale conosco, ou algum email onde eu possa entrar em contato com a fabrica da havaianas ou ate mesmo com algum representantes!!!! ME ajudem Obrogado!! Aguardo repsostas anciosaa

Enviado por rayana serruya monteiro em 08/09/2005


Olá, meu none é Juliana e no meu TCC tenho como cliente fictício a Havaianas.
Pensei em fazer uma campanha mais direcionada a um público alvo segmentado, para as classes A/B, fazendo uma campanha institucional.Pensei também em fazer algo relacionado a responsabilidade social como a preservação das seringueiras, do qual é extraído a borracha para fabricação das havaianas. O que vc acha disso? Sua opinião será de fundamental importância para conclusão do meu TCC, aguardo resposta.
Obrigada.
Juliana Canedo Mesquita

Enviado por Juliana em 10/08/2005


Estou fazendo meu TCC - Trabalho de Conclusão de Curso, sobre A Linguagem Persuasiva no Reposicionamento das Havaianas no Mercado (mídia televisiva)
gostaria de saber se você pode escrever sobre isso, preciso muito dessa ajuda, estou tendo dificuldades em entrar em contato com a empresa, e preciso de muitas informações.
Obrigada
Belle Constâncio

Enviado por Irisbelle Constâncio em 21/05/2005


Olá Mário!
Pesquisando na Net, adorei encontrar sua entrevista e comentários sobre a marca Havaianas. Estou fazendo minha monografia de conclusão de curso e é justamente sobre a marca Havaianas, seu marketing e publicidade.

Sua entrevista foi esclarecedora e me ajudou muito!
Um grande abraço
Pitty

Enviado por Priscilla Braga em 14/04/2005


Como sempre... todos os dias leio suas cronicas. Sinto uma vontade de conhecê-lo pessoalmente para quem sabe um dia poder ser treinado por vc...

seria uma honra assistir uma palestra ou fazer um curso com vc ... mais uma vez agradeço por disseminar suas idéias neste site...

em breve comprarei um livro seu... pois acho que seu profissionalismo mecere respeito e admiração.

Mais uma vez muito Obrigado

Enviado por Diogo Lage em 28/02/2005


Adorei a crônica puplicada na Weg em revista, como sempre você mandou muito bem o seu recado. Feliz Ano Novo, que você possa nos abençoar sempre com sábias palavras e com esse humor maravilhoso.

Enviado por Kelly em 03/01/2005


...vivia olhando nos pés das pessoas, para entender onde a sola gastava, onde a costura desfiava ou onde um um band-aid denunciava desconforto. Depois ia redesenhar seus modelos.
É isso aí, tb acho que a melhor maneira de melhorar seu produto é observando quem e como usam. Seu avô tem toda razão. Exxxxperto! Vc tem a quem puxar.
Parabéns!

Enviado por Rita Morais em 07/12/2004



Leia outros textos nos
arquivos.

Gostou do CAFÉ?
Anote no guardanapo e convide alguém!

De: ....
Para:
Comentário:


*Preencha todos os campos.

Mario Persona CAFE


Subscribe Free
Add to my Page

Cardápio Profissional:

Palestra Palestra com Manteiga
Planejamento Planejamento Light
Comunicação Comunicação Quente
Redação Redação com Ovomaltine
Tradução Tradução Inglesa
Experiência Experiência ao Ponto
Imprensa Imprensa na Chapa
Contato Fale com o Garçom

After Hours: Quero Contar, True Stories, Chapter-A-Day, O Pintor em Minha Janela

Copie o endereço RSS para seu leitor de feed O que é RSS?

Livros de Mario Persona

"Ser alguém é ter uma história para contar."
Isak Dinesen

Curioso para saber quem sou? Ok, você pediu. Para poupá-lo, vou começar nos anos 70. Após a fase mauricinho, virei hippie. Isso mesmo. Compus, cantei e toquei em festivais, vivi 3 anos só de macrobiótica e vesti bata de algodão de saco de farinha. Despojamento exterior de um Gandhi, mas vivendo como a rainha da Inglaterra, PAItrocinado no conforto de um apê só meu no Guarujá e faculdade particular em Santos.

Fim dos anos 70, desenhista, designer de ambientes e cartunista, recém formado arquiteto, metido em movimentos de contracultura e volta à natureza, fui morar no mato. Comprei um sítio após uma tentativa frustrada de morar numa comunidade. Onde? Alto Paraiso, GO. Foram 3 anos cantando "Refazenda", criando carrapatos, plantando mato e comendo arroz integral com gersal.

Foi também no fim dos 70 que nasci de novo, após três anos errando à procura de um sentido para a vida em filosofias do extremo oriente. Minha procura terminou no oriente médio
e os anjos ficaram alegres.

Voltei à civilização para continuar a carreira de arquiteto. Tive escritório de arquitetura, fui vendedor de materiais de acabamento, negociador no Banco Itaú e Cia do Metrô, editor de publicações cristãs da Verdades Vivas, tradutor técnico e diretor de comunicação e marketing da Widesoft.

Dinossauro da Internet no Brasil, em 1996 criei meu primeiro site, o bilíngüe
True Stories, seguido do trilíngüe Chapter-A-Day. Trabalhando na Widesoft, criei a comunidade Widebiz e ultimamente mantenho alguns blogs, como este CAFE, o biográfico Quero Contar e o devocional O Pintor em Minha Janela.

Hoje sou
palestrante, escritor, professor e estrategista de comunicação e marketing, além de garçom aqui no Mario Persona CAFE. Para saber mais é só clicar nos docinhos do cardápio profissional lá no alto.

Descobri o ócio criativo e faço que gosto trabalhando em casa. Meus clientes nunca iam ao meu escritório — nem eu — por isso decidi assumir o modelo home-office, conectado a um atendimento profissional, empresas parceiras, ao meu filho
Lucas Persona e aos meus clientes. Adotei o modelo futuro no presente.

Ao lado de minha mesa fica a poltrona de meu filho Pedro, que passa o dia escutando música. Quem é Pedro? Esta é uma outra história que você encontra no livro
"Uma Luta pela Vida", de minha filha Lia Persona, ou acompanhando o blog Quero Contar .

Com tanta
gente lendo meus textos, visitando meu site, assistindo minhas palestras, costumo receber um bom número de e-mails de leitores. Mas nenhum foi tão enigmático quanto aquele que trazia apenas uma pergunta: "Por que você se chama Mario Persona?".

"Você é o contador de histórias de sua própria vida, e poderá ou não criar sua própria lenda."
Isabel Allende



Vida, Carreira & Negócios - PodcastOneVida, Carreira & Negócios - PodcastOne


Powered By Greymatter

Copie o endereço RSS para seu leitor de feed O que é RSS?

 

 

Home | Planejamento | Comunicação | Redação | Tradução | Palestras | Coaching | Crônicas | Experiência | Imprensa | Contato

© Mario Persona Consultoria Ltda. contato@mariopersona.com.br Tel (19) 3038-4283 / Cel (19) 9789-7939 - Limeira - SP - Brasil

moving on, marketing de gente, gestão de mudanças em tempos de oportunidades, receitas de grandes negócios, crônicas de uma internet de verão


© Mario Persona

BlogBlogs.Com.Br Who links to my website?