Mario Persona CAFE - Crônicas de vida, carreira e negócios.

"É prova de alta cultura dizer as coisas mais profundas
do modo mais simples" -
Ralph Waldo Emerson 

Mario Persona é palestrante, escritor, conferencista, consultor, tradutor, professor de comunicação e marketing.

Mario Persona é palestrante, escritor, conferencista, consultor, tradutor, professor de comunicação e marketing.

Mario Persona CAFE

Últimas - Mario Persona CAFE Arquivos - Mario Persona CAFE Receba - Mario Persona CAFE Envie - Mario Persona CAFE Contato - Mario Persona CAFE

Quer publicar estas crônicas em seu site?

[Anterior: "É hora de piratear o pirata"] [Página Inicial] [Próximo: "Medalha de Pérola"]

04/08/2004 Sedativo de escorpião
por Mario Persona

Sedativo de escorpião

De um leitor, chegou a mensagem: "Caro Mário ! Merecidas Férias... espero que as tenha aproveitado bastante. Estamos com saudades de suas crônicas." Puxa! Não é que passei Julho inteirinho sem publicar nada?! Férias? Nem pensei, porque não deu tempo. Que bom.

Se você está com tanta vontade assim de ler uma nova crônica, então vamos lá, sem delongas. Quase sem delongas. Meu editor contou que o livro Marketing Tutti-Frutti está vendendo super bem. Que ótimo! Já estou nos finalmentes do quinto livro, igualmente recheado das crônicas que alguns já descobriram que não servem só para negócios.

Dizem que são ótimas também para saúde. Duvida? Bem, para a minha saúde, pelo menos, são ótimas. É que escrevo com bom humor e, segundo um site que fala da fisiologia do bom humor – e do riso que o acompanha – a leitura de minhas crônicas fará seu coração bater mais forte, circulando mais sangue pelo organismo, oxigenando os tecidos e reduzindo a pressão arterial.

Elas também servem para aumentar a ventilação pulmonar eliminando o dióxido de carbono, além de exercitarem os músculos abdominais, massageando o sistema gastrintestinal. O papel de meus livros é rico em fibras, mas nem precisa comê-los para o intestino funcionar. Basta ler no banheiro. Cada capítulo tem o tamanho exato. Casos mais graves exigem a leitura de dois capítulos.

Minhas crônicas ajudam ainda seu organismo a reduzir o nível de hormônios responsáveis pelo estresse, dando um descanso para a produção de cortisol e adrenalina, além de ajudar na restauração das células. Quer mais? Já ouviu falar de crônicas como Sedativo de Escorpião? Este é o título desta que você vai ler. Boa leitura, bons negócios e boa saúde!

Mario Persona


Sedativo de escorpião

– E qual é o carro dos Persona? – perguntou um dos colegas de meu filho na van que o levava à faculdade. O assunto era a marca e o modelo de cada família.
– Quantum 87 – respondeu meu filho, sem pestanejar.
– 87? – exclamaram todos gargalhando exagerados. Ninguém acreditou.

A verdade é que na época eu tinha mesmo uma Quantum decenal e nem pensava em trocar. Não que nutrisse por ela um sentimento como o do Heródoto Barbeiro pela Kombi que dirige. A mesma que ele conta que não deixaram estacionar na frente do Hotel Transamérica quando foi dar uma palestra, ou que o levou a ser confundido com o rapaz das entregas, ao chegar a uma feira do livro.

No meu caso não havia qualquer ligação sentimental, mas puro desinteresse por automóveis de qualquer espécie. O carro anda? As portas abrem e fecham? O farol acende? Então serve para mim. Se a Quantum estava velha, feia e suja, azar dos motoristas dos outros carros. De dentro do meu, eu só enxergava carros novos, bonitos e limpos.

A insistência dos filhos levou-me a trocar por um e por outro até estacionar num Santana 97. Esse eu conduzi até recentemente, quando as reclamações recomeçaram. Dos filhos e do carro. Precisava de um mais novo para as viagens constantes para ministrar palestras e treinamentos em cidades próximas ou sem vôos regulares.

Negociador veterano, coloquei a máscara de quem só está olhando e entrei numa concessionária local, dirigida por dois rapazes que foram meus alunos de marketing. O escorpião em meu bolso beliscou, para lembrar que estava ali. Não seria fácil alguém conseguir vender para mim, um inveterado e compulsivo não-comprador. Sofro da "Síndrome de Pânico de Shopping". Antes seria preciso sedar o escorpião.

Se pensa que um profissional de marketing é imune à sedução de uma venda bem feita, errou. Treino pessoas para vender, mas viro geléia quando encontro alguém que vende bem. Compro, com o sentimento de um professor que quer premiar um aluno com uma boa nota. E que nota!

– Por que eu deixaria de comprar um Astra, um Corolla ou um Honda para comprar um Focus? – testei a vendedora, citando os que já tinha pesquisado na Internet. Esperei pelo esconjuro de praxe contra a concorrência. Não veio. Aquela era uma venda ética, positiva e profissional.

– Todos são excelentes. Qualquer um deles vai deixá-lo satisfeito, mas... você vai ficar ainda mais satisfeito dirigindo um Focus. – Nem bem o "s" terminara e eu já estava embarcado num test drive. Os heróis de minha resistência estavam sendo vencidos, um a um. Fugi para casa, para tratar das picadas do escorpião no bolso.

Mas ela ligou para saber o que achei. Gostei do modelo hatch, mais barato para o escorpião. Porém apostei que no porta-malas não caberia a cadeira de rodas de meu filho. Ufa! Achara uma desculpa para não comprar. Ela estacionou um modelo hatch na porta de casa, só para experimentar a cadeira de rodas. Ganhei a aposta, mas ela não desistiu. Novo telefonema. Se eu só visse as condições de pagamento do sedan...!

Voltei à loja. Negociei, negociei e negociei, até conseguir o que queria. Ou pelo menos ela fez eu pensar assim. A atenção de meus alunos serviu de sedativo para o escorpião. "Vai uma água, professor? Um café?" Pesou ainda na decisão um aperto de mão. Do funcionário veterano, que conheceu meu pai, perguntou da família e trocou dois minutos de prosa saudosa.

– Aceita o Santana de entrada? – indaguei, já nos últimos espasmos.
– Claro. – respondeu ela, pegando um formulário.
– Financia o resto? – eu suava.
– Até perder de vista. – estendeu-me a caneta.

Ontem meu celular tocou. Estacionei o Focus – que agora é meu e do banco – e atendi. Da concessionária perguntavam se tudo estava bem, comigo e com o carro. Lembrei-me do que ouvi lá, de meu aluno, quando elogiei o atendimento em sua loja: "Aprendemos com você, professor".

Foi aí que passei a olhar de um jeito diferente para o carro. De um jeito que inclui gente – as pessoas que me levaram até ele. Quase como o Heródoto olha para sua Kombi, mas acho que nem tanto. Numa Kombi cabe muito mais gente.

resenha resenhas resumo resumos livro livros crítica críticas opinião opiniões literatura literaturas comentário comentários

Criatividade em Vendas
RAUL CANDELORO

O leitor vai aprender como vender mais, divertindo-se com as diversas histórias e dicas. Para conquistar um cliente potencial, agendar uma visita com um CEO 'inacessível' ou ter uma idéia de marketing realmente inovadora, basta usar a criatividade e a ousadia propostas neste livro. O autor garante que todas as idéias são práticas e aplicáveis a qualquer negócio, com as devidas adaptações caso a caso. Muitas vezes, um obstáculo aparentemente intransponível pode ser ultrapassado com facilidade quando se usa a imaginação. Na falta de imaginação, não há nada errado em copiar o que já está criado.

E a gorjeta, doutor?


Respostas: 11 Pessoas comentaram. E você, qual é sua opinião?

Olá Mário,
Senti saudades do nosso café...pena que você voltou e eu saí de férias...
Justo quando escreveu esse artigo que me emocionou muito, por dois motivos:a lição de vida que passou com seu filho, e a lição de vida que passo com essa "vendedora" desde que nasci!!!
Sim! Ela é minha mãe! Que orgulho !
Não se espante, ela sempre foi assim,só não vendeu os filhos...ahaha
Ela é um exemplo de profissional, de mãe, avó, amiga, esposa, enfim.
Com certeza ela dá nó em pingo dágua!Desde que começou a vender carros, ha uns 15 anos,era como o Enio...não sabia distinguir modelos e marcas,mas na primeira semana de trabalho vendeu 8 carros. Como? Fazendo só o que ela sabia:vender!
Portanto, INES DA BALTICO, que foi da Dilivesa,da Lua, da Seleta,foi secretária,vendedora de jóia, e cozinhou pra "70 peão" na fazenda,sem ter podido fazer uma Faculdade ...Você é hoje o que merece : uma VITORIOSA!
Mãe, te amo. Fer-Campinas-08/10

Enviado por Fernanda Bacci em 08/10/2004


ALEGRIA NO CORAÇÃO......
Mario, fiz minha assinatura para receber seus artigos e dei uma "garimpada geral" no que vc já escreveu, depois de escrever o comentário acima "Escorpião no bolso, alegria no coração", descobrí o verdadeiro motivo deste amor incomum seu e de sua família, VOCES CONHECEM JESUS COMO SALVADOR!!! Fiquei chocado ao conhecer a doença de seu filho, e mais ainda PELO AMOR QUE VCS DEDICAM A ELE! Mas agora entendí.... Vcs fazem parte da grande família dos Salvos Pelo Senhor Jesus Cristo, que MARAVILHA! O seu testemunho de conversão é tudo, mas a demonstração do Amor de Deus na sua vida e da sua família é Tudo e Um Pouco Mais. Parabéns! O Senhor Deus continuara te abençoando, te guardando, suprindo todas as tuas necessidades e tornando vc a cada dia mais competente (do muito que vc já é), derramando todas as bençãos celestiais em tudo que vc faz. Deus Seja Louvado, Glória a Deus!

Enviado por Jesiel Bautista Campoy em 19/09/2004


"ESCORPIÃO NO BOLSO, ALEGRIA NO CORAÇÃO"
Li seu artigo inteiro, mas o que realmente me emocinou foi a coragem e amor sua e de sua familia de adotarem uma criança nas condições de saúde de seu filho! Parabéns pela dedicação de todos a ele, e ainda existe gente "querendo se livrar" de seu filho, com plena saúde. Deus retribua com saúde e felicidades a vc e toda a sua família.

Enviado por Jesiel Bautista Campoy em 19/09/2004


Olá sr.Mario,

Saber que aquela vendedora citada no sedativo de escorpião sou eu, me deixou feliz demais da conta(como boa mineira). Aquele comentário, vindo de Mario Persona, é tudo que um profissional de vendas pode almejar.Obrigada e um abraço

Enviado por Inês em 01/09/2004


Antes de tudo devo parabenizar-lo. MUITO BOA A PAGINA.
Gostaria de falar aos leigos sobre um assunto muito legal q esta relacionado com a materia: Grupos na internet.
È facil basta voce mandar por email ao grupo e esse email sera espalhado para o resto dos membros.
Eu possuo um de minha autoria a quem quiser entrar: pontosdevista@meugrupo.com.br mande me um email e ingresse nesse grupo de troca de texto de autoria propria. Um abraço a todos.

Enviado por alexandre em 25/08/2004


Quer dizer que, foi só você sumir por um tempo que todos pensaram que você estava de férias? Mas é uma boa pergunta, você tira férias?Quando foi a última e o que gosta de fazer nelas?Apesar de nunca deixar comentários, senti muita falta das crônicas e de você, o blog tem essa característica de fazer com que as pessoas nos pareçam conhecidas ao ponto de sentirmos saudades. Então não some mais assim não tá bom?Depois publica uma foto sua no carro para a gente ver se combinou mesmo com você! Risos...

Enviado por Kelly em 25/08/2004


iae mario...
por favor mi convide para entrar no orkut!!!
obrigado...

Enviado por igor em 09/08/2004


Olá Mario. Eu tava mesmo morrendo de saudades de vc!!! Inclusive te mandei um e-mail anteontem, reclamando da sua ausência.
Eu também tirei umas férias. Foi bom, mas muito corrido. Pra dizer a verdade, quem disse que mãe tem férias? Principalmente se os filhos também estão de férias...
Poxa, ainda estou num dilema se troco minha Parati 89 ou não. Imagine, com três crianças pequenas e um carro novo!!! Acho que vou ter que optar por um semi-novo, pra não me arrenpender muito qnd acontecer alguma coisa com o carro. Tipo meninos pulando no estofado... Mas tem que ser um carro grande pra carregar as tranqueiras também...
Pois é, ótimo vc ter voltado. Meu café fica com um sabor muito mais gostoso.
Um grande abraço da sua fanzoca. rsrsrsrs. Vanessa

Enviado por Vanessa Pegurier em 06/08/2004


Olá Mário!!
Férias fazem bem pro corpo e pra alma.
Você sabe mesmo "vender seu peixe", já fiquei louca pra comprar seus livros e ler suas crônicas.Com certeza aprenderei muito,ainda mais agora que já decidi mesmo que quero ser Administradora de empresas e me especializar em Marketing.
Posso dizer que com toda certeza que a tua ajuda foi de vital importância na minha decisão,talvez nem lembres mais,mas uma vez você me mandou um e-mail me dando algumas dicas,e me ajudou muito.
Agradeo muito pela sua atenção!!
um abraço Sibele

Enviado por Sibele em 05/08/2004


Salve, salve!

Certamente, férias é ótimo. Mas o problema é arrumar tempo entre o que gostamos o que devemos e o que ainda temos para fazer, por mais organizado que seja, sempre tem um... poxa, não deu tempo!

Abraços :)

Enviado por Rafael em 04/08/2004


Ola, Mario!

Deliciosa essa crônica!!!
Mais gostoso ainda foi saber que não sou o único desinteressado por carros.
Já estava ficando complexado. Verdade! Cheguei a comprar uma revista 4Rodas para ter algum assunto nas rodas de conversa de alguns amigos, desinteressados em outros assuntos. Nem preciso dizer que folheei a revista apressadamente sem ler sequer um artigo inteiro.
As vezes as pessoas me perguntam: viu o carro novo do fulano?
- Não... Respondo quase sempre distraidamente e com franqueza acima de qualquer suspeita, para terror da maioria, inclusive da minha filha de 13 anos.
- Ah, Enio, engraçado aquele comercial do novo Astra, heim?! (esse foi o primeiro nome que veio em minha mente agora. Para continuar sendo franco, não consigo associar visualmente os comerciais com nenhum tipo concreto de carro...)
- Ah, sim legal... quer dizer, não lembro direito. Como é mesmo o comercial?

Na verdade nem gosto de dirigir ou fazer longas viagens de carro.
Bem, pode ser um "pecado" para a grande maioria dos brasileiros que, segundo um famoso comercial que veiculou meses atrás, ama automóvel,(me lembro do comercial, mas não do carro... Seria um comercial de posto de gasolina? Hmm...)

Sinceramente, Mário, sou feliz assim, mesmo não me interessando por automóveis.
Ainda mais agora, depois de ter saído aliviado da tua crônica, que revelou mais uma função terapêutica do escorpião: a de psicólogo.

UM forte abraço

Enio Souza
www.eniosouza.com.br

Enviado por Enio Souza em 04/08/2004



Leia outros textos nos
arquivos.

Gostou do CAFÉ?
Anote no guardanapo e convide alguém!

De: ....
Para:
Comentário:


*Preencha todos os campos.

Mario Persona CAFE


Subscribe Free
Add to my Page

Cardápio Profissional:

Palestra Palestra com Manteiga
Planejamento Planejamento Light
Comunicação Comunicação Quente
Redação Redação com Ovomaltine
Tradução Tradução Inglesa
Experiência Experiência ao Ponto
Imprensa Imprensa na Chapa
Contato Fale com o Garçom

After Hours: Quero Contar, True Stories, Chapter-A-Day, O Pintor em Minha Janela

Copie o endereço RSS para seu leitor de feed O que é RSS?

Livros de Mario Persona

"Ser alguém é ter uma história para contar."
Isak Dinesen

Curioso para saber quem sou? Ok, você pediu. Para poupá-lo, vou começar nos anos 70. Após a fase mauricinho, virei hippie. Isso mesmo. Compus, cantei e toquei em festivais, vivi 3 anos só de macrobiótica e vesti bata de algodão de saco de farinha. Despojamento exterior de um Gandhi, mas vivendo como a rainha da Inglaterra, PAItrocinado no conforto de um apê só meu no Guarujá e faculdade particular em Santos.

Fim dos anos 70, desenhista, designer de ambientes e cartunista, recém formado arquiteto, metido em movimentos de contracultura e volta à natureza, fui morar no mato. Comprei um sítio após uma tentativa frustrada de morar numa comunidade. Onde? Alto Paraiso, GO. Foram 3 anos cantando "Refazenda", criando carrapatos, plantando mato e comendo arroz integral com gersal.

Foi também no fim dos 70 que nasci de novo, após três anos errando à procura de um sentido para a vida em filosofias do extremo oriente. Minha procura terminou no oriente médio
e os anjos ficaram alegres.

Voltei à civilização para continuar a carreira de arquiteto. Tive escritório de arquitetura, fui vendedor de materiais de acabamento, negociador no Banco Itaú e Cia do Metrô, editor de publicações cristãs da Verdades Vivas, tradutor técnico e diretor de comunicação e marketing da Widesoft.

Dinossauro da Internet no Brasil, em 1996 criei meu primeiro site, o bilíngüe
True Stories, seguido do trilíngüe Chapter-A-Day. Trabalhando na Widesoft, criei a comunidade Widebiz e ultimamente mantenho alguns blogs, como este CAFE, o biográfico Quero Contar e o devocional O Pintor em Minha Janela.

Hoje sou
palestrante, escritor, professor e estrategista de comunicação e marketing, além de garçom aqui no Mario Persona CAFE. Para saber mais é só clicar nos docinhos do cardápio profissional lá no alto.

Descobri o ócio criativo e faço que gosto trabalhando em casa. Meus clientes nunca iam ao meu escritório — nem eu — por isso decidi assumir o modelo home-office, conectado a um atendimento profissional, empresas parceiras, ao meu filho
Lucas Persona e aos meus clientes. Adotei o modelo futuro no presente.

Ao lado de minha mesa fica a poltrona de meu filho Pedro, que passa o dia escutando música. Quem é Pedro? Esta é uma outra história que você encontra no livro
"Uma Luta pela Vida", de minha filha Lia Persona, ou acompanhando o blog Quero Contar .

Com tanta
gente lendo meus textos, visitando meu site, assistindo minhas palestras, costumo receber um bom número de e-mails de leitores. Mas nenhum foi tão enigmático quanto aquele que trazia apenas uma pergunta: "Por que você se chama Mario Persona?".

"Você é o contador de histórias de sua própria vida, e poderá ou não criar sua própria lenda."
Isabel Allende



Vida, Carreira & Negócios - PodcastOneVida, Carreira & Negócios - PodcastOne


Powered By Greymatter

Copie o endereço RSS para seu leitor de feed O que é RSS?

 

 

Home | Planejamento | Comunicação | Redação | Tradução | Palestras | Coaching | Crônicas | Experiência | Imprensa | Contato

© Mario Persona Consultoria Ltda. contato@mariopersona.com.br Tel (19) 3038-4283 / Cel (19) 9789-7939 - Limeira - SP - Brasil

moving on, marketing de gente, gestão de mudanças em tempos de oportunidades, receitas de grandes negócios, crônicas de uma internet de verão


© Mario Persona

BlogBlogs.Com.Br Who links to my website?